“Dava-lhe Deus uma grande confiança de sofrer bem todas as afrontas e injúrias que lhe infligissem.” (Autobiografia, 71)

Escrito por Renilda Teixeira Pereira 

Você conhece a história do cachorro e da lebre? É uma história de perseverança que, em síntese, fala de um cachorro que passando perto de uma mata viu uma lebre atravessar na sua frente de uma moita para outra. Ali ele começou a persegui-la de forma implacável. Os latidos despertaram a curiosidade de outros cães que começaram também a perseguição sem saber, de fato, o que estavam buscando. Conforme crescia a dificuldade e o cansaço, aos poucos cada um foi desanimando e desistindo no meio do caminho. Menos aquele cachorro que tinha visto a lebre. Ele tinha sentido o seu cheiro, tinha visto a caça, sentiu o efeito da sua presença e sabia que não era fruto da sua imaginação.

Lembrei-me dessa história ao ler uma breve passagem da vida de Santo Inácio de Loyola na sua autobiografia, quando tinha passado por alguns apuros em Salamanca e em seguida decide ir a Paris para estudar. Ali ele vive um dilema, pois fica a pensar o que fazer depois dos estudos, se entraria numa ordem religiosa ou se continuaria peregrinando pelo mundo. E têm pensamentos de integrar-se em algo que o levasse a passar por injúrias e sofrimentos disposto a enfrentá-los. E assim vão seus movimentos interiores. (Autobiografia, 71-72).

Aqui nos deparamos um pouco com a personalidade de Inácio: um soldado que decide, que toma a iniciativa, que busca meios para vencer a luta. Ele quer decidir. Mas a beleza para ser apreciada nesses detalhes é que a personalidade de Inácio continua com ele. No entanto, agora moldada por algo maior, profundo e pleno de sentido. Ele tinha a firme certeza de que Deus o queria para algo grandioso e ele busca discernir o como, de que forma, por onde ir. Essa é a clareza e a certeza de quem “viu a lebre”, sentiu o seu cheiro, sentiu o efeito da sua presença e sabe que a experiência feita é real e não fruto da imaginação.

Inácio fez a experiência de reencontro com o Deus da revelação e acolheu sua palavra. Essa experiência o transformou visceralmente de tal forma a mudar completamente o rumo de seus projetos, desejos e metas.

O encontro profundo com o Senhor é pessoal e de uma força tamanha que liberta e transforma. Essa experiência é fundamental. Muda totalmente os rumos da vida. Nada é capaz de tirar o foco. Tudo o mais é aproveitado para que seja realizada a vontade de Deus. Turbulências? Sempre estarão indo e vindo pelo caminho. É preciso retomar a experiência, aprofundá-la e prosseguir. Muitas vezes somos convidados a nascer de novo e “Ver nova todas as coisas”. Para todo aquele/a que deseja se lançar na aventura do Espírito, Inácio continua orientando hoje por meio dos EE. Somente aquele que tem clareza dos seus objetivos continua perseverante sem desanimar.

Texto bíblico: Jo 3,1-13

#Clique aqui e faça o download da versão para impressão desta reflexão.
Veja também a última reflexão.

Compartilhar.

Deixe uma resposta