A pandemia de coronavírus que o mundo enfrenta interpela cristãos e cristãs a refletirem sobre o sentido da vida. Neste momento, é fundamental termos os olhos fixos em Jesus para que possamos descobrir o que, de fato, é essencial. A familiaridade com a pessoa de Jesus pode iluminar a nossa vida e nossas atitudes. É uma proposta para alicerçar nossa vida na vida de Cristo. Não estamos sozinhos, estamos juntos e Deus está conosco.

Convidamos todos e todas a entrarmos em sintonia espiritual e orarmos em intenção comum pelo fim da epidemia, pelos doentes, pelos que cuidam dos doentes, pelos que estão recolhidos em casa, pelas autoridades responsáveis por criar medidas de contenção da pandemia.

Entraremos em oração comum às 20h de hoje, 05 de junho. Cada um de suas casas, estaremos unidos, como comunidade dos seguidores e seguidoras de Jesus de Nazaré, que consola e convoca à vida.

Você pode fazer o momento de forma individual, se estiver só; ou convidar seus familiares para rezarem junto com você.

 

Só conseguiremos juntos

Ambientação: acenda uma vela, diminua as luzes, silencie o celular e procure conectar-se consigo mesmo/a, com as pessoas que estão com você, com as outras que estão rezando em outras partes do país e com Deus. É um momento de sentir que “tudo está interligado”.

Preparação: encontre uma posição confortável. Respire, profundamente, várias vezes. Tome consciência que está na presença de Deus.

Recordação: traga à memória as notícias, as imagens vistas ao longo do dia, as pessoas e perceba como está seu coração. Sinta os sentimentos, os pensamentos. Ouça seu coração. Se ajudar, você poderá tocar no seu pulso para sentir o pulsar de seu coração. Se estiver com sua família, podem fazer um breve momento de partilha desses sentimentos e pensamentos.

Inspiração evangélica: “‘Ao entardecer…’ (Mc 4, 35): assim começa o Evangelho, que ouvimos. Desde há semanas que parece o entardecer, parece cair a noite. Densas trevas cobriram as nossas praças, ruas e cidades; apoderaram-se das nossas vidas, enchendo tudo dum silêncio ensurdecedor e um vazio desolador, que paralisa tudo à sua passagem: pressente-se no ar, nota-se nos gestos, dizem-no os olhares. Revemo-nos temerosos e perdidos. À semelhança dos discípulos do Evangelho, fomos surpreendidos por uma tempestade inesperada e furibunda. Demo-nos conta de estar no mesmo barco, todos frágeis e desorientados mas ao mesmo tempo importantes e necessários: todos chamados a remar juntos, todos carecidos de mútuo encorajamento. E, neste barco, estamos todos. Tal como os discípulos que, falando a uma só voz, dizem angustiados ‘vamos perecer’ (cf. 4, 38), assim também nós nos apercebemos de que não podemos continuar estrada cada qual por conta própria, mas só o conseguiremos juntos” (Papa Francisco. Momento extraordinário de oração em tempo de pandemia).

Preces:

  • Senhor, pedimos para que possamos enxergar que, ainda que todos soframos com as consequências da pandemia, alguns irmãos são mais afetados do que outros. Inspira-nos o espírito de fraternidade para, juntos, reconhecermos que somos parte da grande família humana e lutarmos para que todos possam gozar do Reino de justiça e paz.

    R.: Senhor, escutai a nossa prece.

  • Senhor, pedimos por todos aqueles e aquelas que estão na linha de frente dos cuidados com os doentes e também por todos que seguem firmes nos serviços essenciais. Dê-lhes força e saúde para que sigam doando-se a serviço dos irmãos que mais têm precisado.
  • Senhor, pedimos não apenas pela saúde física de cada um de nós durante este tempo de pandemia que estamos enfrentando, mas também para que possamos encontrar modos de manter a sanidade mental e espiritual, para nos fortalecermos diante dos desafios que se colocam e enxergarmos horizontes de esperança.
  • Senhor, pedimos pelo fim desta pandemia que assola o mundo todo. Que esta tempestade não tarde em cessar e que em Ti possamos encontrar a serenidade.

Gesto concreto: Nesta semana, reflita o que pode fazer para ajudar o mundo. Cuidar-se para melhor cuidar é um passo bem importante.

Pai-Nosso

Oração Final: Senhor, dá-nos a graça da sensibilidade. “Onde houver desespero, que eu leve a esperança; onde houver tristeza, que eu leve a alegria; onde houver trevas, que eu leve a luz”. Dá-nos coragem para amar e servir. Por Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Compartilhar.

Deixe uma resposta